ATEX à prova de explosão: Zonas e Diretivas

 

ATEX à prova de explosão: Zonas e Diretivas

 

Este artigo fornece um resumo das certificações e regulamentos disponíveis em áreas de atmosfera com risco de explosão e, ao mesmo tempo, aponta aqueles mais importantes.

 

 

Classificação das áreas perigosas e das certificações

  • Diretivas ATEX: 2014/34/UE e 99/92/CE
  • Áreas com risco de explosão devido à presença de gás
  • Zonas com poeiras inflamáveis
  • Normas norte-americanas - Classificação de classe/divisão

 

As referências internacionais da ALKE' no setor ATEX:

BP
Statoil
Eni Saipem
Gasco
Petrochina
Chevron Phillips
ADCO
Sonatrach
 

 

Zonas de risco de explosão: a ALKE' produz veículos certificados à prova de explosão

Uma zona perigosa é um lugar onde uma atmosfera potencialmente explosiva é criada pela presença de uma certa quantidade de gás, vapor ou pó inflamável durante um certo período. Numa área perigosa, o equipamento deve ser concebido para evitar riscos de explosão e estabelecer condições seguras de trabalho. Os elementos elétricos não certificados podem representar um fator de risco e são necessárias certificações que estabelecem padrões que ajudam a prevenir explosões e incêndios. Os utilitários elétricos da ALKE' possuem os certificados após serem testados e certificados como à prova de explosão, segundo os regulamentos em vigor. Estas viaturas foram desenvolvidas para operar em diversas áreas perigosas, tais como indústrias químicas e petroquímicas, locais de produção de petróleo e gás, construção e manutenção, e muitos outros setores. O objetivo deste artigo é fornecer um resumo das classificações e regulamentos de zonas ATEX e responder à seguinte pergunta: quais são as diretivas mais importantes em zonas com risco de explosão?

 

Utilitários elétricos à prova de explosão ATEX para áreas perigosas

 

Diretivas ATEX: 2014/34/UE e 99/92/CE

A 2014/34/UE regulamenta o equipamento destinado a ser utilizado em áreas perigosas. A diretiva da UE destina-se aos fabricantes de equipamentos destinados a serem utilizados em áreas com atmosferas potencialmente explosivas e manifesta-se na certificação obrigatória destes produtos. A diretiva 99/92/CE para a segurança e saúde dos trabalhadores aplica-se em atmosferas explosivas, onde instalações e equipamentos certificados são postos em funcionamento. O objetivo da diretiva 99/92/CE é fornecer os requisitos mínimos para melhorar a segurança e a proteção à saúde dos trabalhadores expostos ao risco de explosões.

 

Atmosferas explosivas e áreas perigosas

 

Classificação de Zona ATEX: Gases

As zonas de gás estão normalmente divididas em:

 

Área não perigosa Em indústrias químicas e petroquímicas, entre outras, onde é absolutamente certo que a presença de gás perigoso é assinalada com uma concentração inferior a 25% do seu limite de inflamabilidade inferior (ou limite explosivo inferior). Uma zona não perigosa é um local onde não existem gases explosivos ou inflamáveis e os gases provenientes de produtos de limpeza, por exemplo, podem constituir o principal risco. Estas zonas são identificadas como escritórios ou residências e classificadas como áreas seguras. Esta classe apresenta um baixo risco de explosão ou de incêndio.
Zona 2 A Zona 2 é mais arriscada do que a anterior. Nestas áreas, a presença de gás ou vapores só pode ser detectada em condições anormais. Neste caso, a perigosidade das áreas é determinada pela baixa presença de gases (ou vapores) perigosos e, estas substâncias indesejáveis, devem estar presentes durante menos de 10 horas/ano ou menos de 0-0,1% do tempo.
Zona 1 Este é um local onde estão presentes vapores ou gases, em condições normais, durante longos períodos. Na Zona 1, as substâncias podem estar presentes durante 10-1000 horas/ano ou 0,1-10% do tempo.
Zona 0 Zona 0 é uma área onde substâncias perigosas indesejáveis (gases ou vapores) estão sempre presentes. Como definido na diretiva, a Zona 0 é uma área onde gases ou vapores explosivos/inflamáveis estão presentes durante mais de 1000 horas/ano ou mais de 10% do tempo.

 

Viatura elétrica certificada zona atex

 

Classificação da Zona ATEX: Poeira

A classificação ATEX divide as áreas em risco de combustão de poeira em três tipos:

 

Zona 22 Uma zona em que a formação de uma atmosfera explosiva, sob a forma de uma nuvem de poeira combustível, não é suscetível de ocorrer, ou apenas por curtos períodos.
Zona 21 Um local em que uma nuvem de poeira explosiva persiste normalmente durante operações de rotina.
Zona 20 Uma área de alto risco de explosão onde uma nuvem de poeira combustível está continuamente, por longos períodos ou frequentemente presente na atmosfera.

 

Normas Norte-Americanas - Descrição da Área e Classificação de Classe/Divisão

Na América do Norte, ao contrário da diretiva ATEX, os produtos estão divididos em Classes e Divisões. As diretrizes são fornecidas pelo Código elétrico Nacional (NEC). Nos EUA, o equipamento fabricado para utilização em áreas perigosas é testado e aprovado por centros de testes reconhecidos nacionalmente, tais como os Underwriters Laboratories (UL).

 

Classe I: Gases, líquidos e vapores É classificado como Classe I / Divisão 1 um ambiente onde a concentração de gases, vapores, líquidos inflamáveis ou explosivos está presente de forma contínua ou frequente durante o funcionamento normal. Como classe I / divisão 2 é classificado um ambiente no qual a mesma concentração involuntária de substâncias inflamáveis está presente apenas em condições de funcionamento anormais.
Classe II: Poeira A Classe II / Divisão 1 trata da poeira. Esta categoria inclui todas as áreas em que uma concentração de poeira combustível está presente na atmosfera ambiente durante as operações normais. Na Classe II/Divisão 2 as poeiras combustíveis só estão presentes na atmosfera em condições de funcionamento anormais.
Classe III: Fibras ou materiais Na Classe III / Divisão 1 estão presentes fibras ou materiais que produzem fumos combustíveis em condições normais. Já a Classe III / Divisão 2 trata de áreas onde estão presentes fibras inflamáveis ou materiais que produzem fumos combustíveis em condições anormais.

 

Classificação da proteção específica

É necessário o equipamento adequado para trabalhar em ambientes perigosos. As autoridades específicas do tema testam e certificam o equipamento conforme as normas de classificação. O processo específico de classificação do equipamento em categorias (Categoria 1, Categoria 2 e Categoria 3) é baseado no nível de proteção do equipamento. Nesta classificação, a Categoria 1 representa o mais alto nível de segurança e a Categoria 2 o mais baixo. O equipamento de categoria 1 é utilizado nas zonas 0, 1 ou 2, o equipamento de categoria 2 é utilizado nas zonas 1 ou 2 e o equipamento de categoria 3 é utilizado apenas na zona 2. Os procedimentos utilizados para a identificação do equipamento variam de acordo com cada pais.

 

Etiqueta ATEX ALKE'

Na Europa, é utilizada uma etiqueta com a certificação ATEX e a assinatura CE com a marcação Ex.

A etiqueta deve indicar o Grupo, a Categoria e, se o equipamento do Grupo II, a indicação de gás (G) ou pó (D).

 

 

 

Etiqueta de Classificação de Explosão Americana

Na América do Norte, os laboratórios de testes reconhecidos nacionalmente (UL, MET, FM, CSA) devem testar e certificar o equipamento para um local perigoso específico.

O rótulo mostra a(s) Classe(s), Divisão(ões) e por vezes o(s) Grupo(s) e o Código de Temperatura.

A marca da agência de certificação pode ser encontrada ao lado do rótulo.

 

 

Veículo elétrico ALKE' ATXEX à prova de explosão

 

Se desejar mais informações sobre as características e preços dos utilitários elétricos à prova de explosão da ALKE', escreva uma mensagem aqui:





Dados processados em conformidade com o Decreto Legislativo 196/03 e o "GDPR" 2016/679

 

 

Topo